Bolo de Cenoura com Café preto.

Bolo de Cenoura com Café preto.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Muffins de Chocolate e de Banana

Meu orientador havia me avisado que faríamos uma confraternização na última quinta do ano de 2011. Seria um dia em que falaríamos para ele o que haviámos feito durante aquele ano e aquilo que pretendiámos fazer no ano que estava por vir. Bom, comentei que fariam muffins e levaria pra todo mundo. Aproveitei a ocasião, claro, para colocar a mão na massa. Putz, fazia tempo. Lembrei também que na primeira confraternização de sala, na casa da professora Andréa, em Floripa, eu também levei muffins e o pessoal gostou bastante.



O material.
Ovos, farinha, açúcar, manteiga, leite, chocolate.



Duas xícaras de farinha de trigo peneirada.


Meio xícara de açúcar.


Duas colheres de chá de fermento em pó.


Mexe pra ficar tudo espalhadinho.


Uma xícara de chá de chocolate. Se não tiver jeito use qualquer chocolate ou achocolatado.
Caso possa, use chocolate meio amargo do padre ou de qualquer marca que encontrar. Pode ser também cacau em pó.
O saber realmente fica muuuuuuito diferente se não é chocolate. Mesmo com esse Toddy Black aí, o negócio não ficou a maraviiiiiilha dos deuses.


Peneira.


Olha que fica bem bonitinho...

                                    

Coloca a água para esquentar.
Com ela iremos derreter a manteiga.


Mistura direitinho os sólidos.


Quatro colheres de manteiga no copo para derreter no caneco que deixamos esquentando a água.
Cuidado para não deixar a manteiga queimar.


E quebra o primeiro ovinho.


Ponha na tigela a clara suavemente para a gema não escapulir.


A gema nós separamos.


E sem a pele armazenamos em uma xícara. Nada de juntá-las às claras.


Pele de gema na mão, vai para o lixo, não entra na receita.


Manteiga para derreter.


Enquanto isso resolvi fazer claras em neve. Nunca fiz bati claras em neve manualmente. Sempre tenho uma batedeira à mão ou junto toda a parte líquida de uma vez só e mexo por mais tempo a massa do muffin para fica quase homogênea e conseguir que ela cresça do mesmo jeito. Eu entendo que as claras em neve sempre para aerar a massa, servem para deixar o bolo mais fofo, com uns buraquinhos no meio. Com isso ele cresce mais fácil e fica mais macio.


Meu braço já estava cansado, mas estávamos quase lá...


Manteiga derretidinha.


Clara em ponto de pico. Uau! Consegui!!! Isso, pode parecer bobagem, mas é sensacional!!!


Manteiga derretidinha no pratinho.


Gemas de ovo, sem pele, no pratinho. Poderia ser uma tigela. Eu tava com preguiça na hora de procurar.


Mexe meu bem, mexe!


Meia xícara de leite. Usei de soja.
De vaca só a manteiga.


Olha que bunitinho!


Despeje a mistutinha líquina na tigela dos secos.


Sempre aos poucos e com delicadeza.


Ele vai mudando de cor.


E tchanãnã!


Clara em neve aos poucos também e ao final.


Mexa devagar. Deixemos alguns gominhos da clara, assim, sem misturar.


Untar a fôrma com manteiga.


Depois a farinha. Tudo isso para não grudar.


O forno da vó do Max. Tive um medo de mexer nesse treco, mas não é que funcionou!


Muffin na fôrma.


Meia hora no forno da vó do Max, ficou assim, perfeito.


Desenformado...


Do lado certo.
Muffin de chocolate para a reunião da pós-graduação! Beleza!


E lá vai tudo de novo para o Muffin de bananas. O detalhe é que foi sem chocolate. Então, a mistura de secos ficou braquinha, branquinha...


Bom... muitas bananas.


Retirei as bananas do cacho de uma forma que elas não quebrassem. A ideia era usar todas elas, mas caso precisasse de menos, colocaria de volta na tigela, do lado de fora da geladeira e elas não estragariam. Uma vez, num desses blogs de cozinha, acho que no Rainhas do Lar, vi que deixar as bananas no cacho, como estão na foto acima, fazia com que estragassem mais rápido. Sem contar que à medida que amadureciam, exalariam aquele cheiro de banana pela casa inteira. Cheiro que é incômodo e que chama todo tipo de bichinho. Para evitar que esse tipo de coisa acontecesse, era necessario, logo que as bananas ficassem amarelas, assim, retirasse-as do cacho, recortando-as no talo ainda direitinho. Com isso, quando amadurescesse, não exalaria cheiro, nem mesmo ficaria pretinha. E o melhor, nada de bichinhos pela cozinha... Voila!

                                    

Amassar seis bananas com o garfinho. Super fácil!


Eu já havia juntado a tigela de líquidos com a de secos e ficou, assim, do jeito que está na tigela.
Acrescentei as bananas.


Mexe, mexe, mexe.


Acrescenta a clara em neve. Consegui batê-las novamente. Acho inclusive que essas ficaram melhor.


Mistura daquele jeito, bem mais ou menos, para ficar os floquinhos da neve.


Procedimento de untar fôrma é o mesmo e, por fim, acrescentar a massa à fôrma.


Trinta minutinhos no forno médio e está pronto.
É bom observar a potência do forno. Cada um tem sua capacidade e por aí, o tempo de cozimento acaba variando. Nunca confie no tempo que as receitas apontam. No caso desse forno aí, da vó do Max, que é super potente, melho que o da minha mãe, ficou pronto super rápido. No forno da dona May, levaria quase 45 minutos para ficar desse jeito aí...


Muffin desenformado, pronto para a reunião!
Embora o outro tenha ficado mais bonitinho, o pessoal prefereiu esse aí, de banana. Não sobrou nada dele.
Esse tipo de bolinho é chamado de Muffin, em geral, porque usa menos farinha do que o bolo de ovos normal que conhecemos. Aliás, a impressão que eu tenho é a de que quase todas as receitas têm os mesmos ingredientes, o que as diferencia é a quantidade dos mesmos, ou a ordem de misturá-los. O Muffin, ele tem menos farinha e consequentemente menos açúcar... Acaba por isso sendo mais interessante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário